Uma jornada pela transformação digital da China

Uma jornada pela transformação digital da China

No futuro, ninguém precisará de dinheiro para ir às compras.

Ninguém usará botões para ligar a TV de casa ou aumentar a potência do ar condicionado. No futuro, os carros dirigirão sozinhos e robôs humanoides substituirão recepcionistas, estoquistas e cuidadores de idosos. No futuro, todos terão acesso às redes 5G e criminosos não poderão andar anônimos nas ruas, já que câmeras capazes de ler rostos os reconhecerão em cada esquina. Uma amostra desse “futuro” foi conhecida, em junho deste ano, em três das maiores cidades da Ásia, durante a viagem China Experience organizada pela Redpoint eventures e pelo Cubo. Na China, país em que o grupo realizou sua imersão, 168 milhões de pessoas (mais que toda a população online do Brasil) já utilizam conexões 5G em seu dia a dia, tecnologia disponível em 13 cidades locais, e a malha de trens de alta velocidade é equivalente à soma de todas as outras linhas de trens-bala do mundo.

“O processo de desenvolvimento econômico da China foi não só acelerado como queimou várias etapas, como a adoção de cartões de crédito ou a criação de redes de delivery de comida”, conta
Jordan Zhu, diretor-geral da aceleradora de empresas iniciantes InnoWay. A economia local moveu-se diretamente do dinheiro de papel para carteiras digitais e, no setor de alimentação, antes
que restaurantes criassem sistemas de entregas, surgiram super apps que massificaram este modo de vida.

Clique aqui e receba o report completo da experiência vivida na China pela delegação do Cubo e Redpoint eventures em 2019.

A transformação digital chinesa incluiu, no espaço de uma década, mais de 860 milhões de pessoas na internet móvel, dos quais 841 possuem carteiras digitais para pagar por bens ou serviços apenas com o celular. A inclusão, inédita na história moderna, fez da Huawei a maior empresa de equipamentos telecom do mundo e as fabricantes de smartphones Oppo, Vivo, Xiaomi e Huawei figurarem entre as 10 maiores vendedoras destes dispositivos do mundo, eliminando ex-líderes de mercado, como Nokia, LG e Sony Ericsson e fazendo frente a marcas como Apple e Samsung.

O rápido avanço chinês em múltiplas frentes tecnológicas está retratado em cada experiência vivida pela delegação brasileira e descrita abaixo.
Boa viagem ao futuro!

Mais notícias


Obrigado por ler o Inovasia. Para nos ajudar a produzir um conteúdo melhor, por favor responda às seguintes perguntas:

 

Por qual país você se interessa em saber mais?

ChinaÍndiaCoréia do SulJapãoIsraelOutro